decidir

susana rodriguez iglesias - 05/08/2011


A vida é uma toma de decisões, em cada momento, cada etapa, alguma coisa nos exige a responsabilidade de decidir, tomar uma direção.

Muitas vezes essas decisões provocam medo, de errar, de não conseguir voltar atrás, de assumir frente aos outros que aconteça o que acontecer esse é o rumo que hoje queremos tomar.

Nossas decisões implicam um fazermos responsáveis, e muitas vezes trazem conseqüências para os outros que convivem conosco, aqueles que compartem nossos projetos de vida.

Quando temos que tomar uma decisão importante aparece o medo ao fracasso, a errar, o a machucar alguém o machucar-nos.

Esses momentos em que a nossa responsabilidade nos coloca a prova, muitas vezes são adiados e ficamos por muito tempo com uma dúvida que termina trazendo ansiedade, dificuldades no sono, agressividade e até depressão. Ter o conhecimento de que é o nosso dever decidir que rumo  tomaremos em um determinado momento da vida, e não conseguir agir de modo adequado traz consigo um sentimento de impotência, do qual é difícil fugir.

Em alguns casos podemos tentar deixar a vida nos levar, ou vamos “empurrando com a barriga”, até que as situações de indecisão começam a tomar um caminho por se mesmas, porque a vida é movimento, o mundo não para e se não tomamos com consciência o nosso caminho, a vida nos leva muitas vezes por caminhos indesejados que nos prejudicam.

Não tomar uma decisão e deixar ir passando o tempo, tentar negar que a situação vai andando, prejudica nosso estado psicológico e até pode trazer sintomas físicas que em alguns casos podem se transformar em doenças. Quando não conseguimos por em palavras o que estamos sentindo o nosso corpo fala, com dores no corpo, insônia, problemas estomacais, dores de cabeça, resfriados, gripes, até doenças mais graves como o câncer.

E o que pode ajudar para tomar aquela decisão que esta nos levando a doença? Falar com um amigo, fazer uma analise critica, por na balança os pro e os contra de tal o qual decisão, conversar com a família, compartilhar as dúvidas, se assessorar, perguntar. Também podemos consultar com um profissional, solicitar ajuda para resolver esse tema preocupante.

Tomar uma decisão errada pode ensina-nos para na próxima vez não cometer o mesmo erro, pode nos ajudar a obter maior autocrítica, e permite o crescimento. Não tomar decisões nos deixa em vulnerabilidade, atrapalha o autoconhecimento e ficamos em espera que alguém tome por nós “as rédeas” da nossa vida.