transtorno explosivo intermitente

www.psiqweb.med.br - 07/10/2011

TRANSTORNO EXPLOSIVO DA PERSONALIDADE
Alguns autores preferem denominar o Transtornos Explosivos Intermitentes de Síndrome de Descontrole Episódico, o que é a mesma coisa. Trata-se de ataques recorrentes de violência incontrolável, freqüentemente desencadeadas por estimulação mínima ou mesmo nenhuma e que transforma completamente a personalidade do indivíduo naquele instante.

Esta síndrome pode ser uma das causas de homicídios não planejados, ataques sem sentido à pessoas estranhas, agressões físicas desproporcionais, direção criminosa de veículos, destruição brutal de propriedades e ataques selvagens à animais.

Segundo o DSM-IV, a característica essencial do Transtorno Explosivo Intermitente é a ocorrência de episódios bem definidos onde a pessoa fracassa em resistir a impulsos agressivos, e o grau de agressividade expressada durante esses episódios é amplamente desproporcional à eventual provocação ou ao eventual estressor psicossocial desencadeante. Tais crises normalmente acarretam sérios atos agressivos ou destruição de propriedades.

Não é raro que o paciente com Transtorno Explosivo Intermitente descreva os episódios agressivos como "surtos" ou "ataques" nos quais o comportamento explosivo é precedido por um sentimento de tensão ou excitação, sendo imediatamente seguido por uma sensação de alívio. Posteriormente, o indivíduo pode sentir remorso, arrependimento ou embaraço pelo comportamento agressivo e suas conseqüências. Entre os episódios explosivos podem persistir como traços de personalidade, sinais de impulsividade, agressividade generalizada, baixa tolerância à frustrações, irritabilidade.

Esse transtorno costuma ter sérias conseqüências sociais e familiares, tais como a perda do emprego, suspensão escolar, divórcio, dificuldades com relacionamentos interpessoais, acidentes variados e em especial os de trânsito, hospitalizações e envolvimentos policiais.

 

 DSM-IV refere ainda a possibilidade de histórias de condições neurológicas associadas ao Transtorno Explosivo Intermitente, como por exemplo, traumatismos cranianos e episódios de inconsciência ou convulsões febris na infância.

:



A pessoa que sofre o transtorno tem uma visão distorcida da realidade.

Existem 4 sinais que podem indicar o transtorno:

A pessoa está conciente

A pessoa não está doente, nem sob efeito de drogas ou álcool.

Diante de um problema não consegue se controlar

Acha que é vítima, sente-se rejeitada, perjudicada, tem uma autoimagem desvalorizada.

Após a explosão sente arrependimento.